domingo, 10 de outubro de 2010

FOI A PRIMEIRA VEZ

Primeira prova do 52 Campeonato Brasileiro de Voo a Vela, em Luis Eduardo Magalhães (BA), prometia ser um pouco complicada.  Com uma massa de ar mais umida, e muita fumaça proveniente das queimadas iríamos ter um dia bem difícil.  Tivemos que inverter a cabeceira da decolagem, sempre usamos a cabeceira #10 durante a etapa Centro Oeste, mas o dia estava realmente diferente.  Fui o quarto a decolar, e via algumas nuvens a 10km da pista, para lá fui todo feliz, e começaram as dificuldades.  Fiquei a 300m em cima de uma pista, mas não conseguia voltar para LEM, se eu pousasse faria zero pontos na prova do dia.  Mas depois de uns bons30 minutos consegui subir, já com 40 litros a menos de água nas asas.  Quando estava na base avistei embaixo meia duzia de planadores classe std, vários planadores modelo Jantar Std3 que acabavam de partir para a prova. 

Voltei  a LEM e dei a largada com 1000m, proximo a pista a bruma estava muito forte, mas uns 10-15km fora a visibilidade melhorava bastante e até um pouco de sol aquecia mais o solo, térmicas de 2m/s que foram melhorando para até mesmo os famosos 4m/s , que saudades de etapa centro oeste com meteorologia fantástica.   Seguindo os cumulus um pouco maiores  entre na primeira área, mas com a velocidade média baixa, fui logo para a segunda área, e ai começaram os problemas.  Grandes desvios foram necessários para conseguir manter-se em vôo.   E logo depois começou o festival de pouso fora, YY, B1, CJ e assim por diante foram pousando.  Dava para ver que a região que estavam voando estava sem atividade térmica.   Como estava voando na nova Classe „C” planadores de maior performance, nossa prova era um pouco maior, e para chegar no o ultimo ponto de virada teria de atravesar essa região „morta” de atividade termal.  
Tive que fazer praticamente um planeio final para beliscar o segundo ponto de virada, em seguida voltei para as nuvens na direção contrária a prova que estava voando.   E resolvi que iria retornar para próximo de LEM, e aos poucos fui dando a volta em direção quase oposta da prova.  Voei convergência, chuva, o planador ficou todo molhado, me assustei com os raios que caíram muito próximo, enfim, bem diferente dos dias anteriores, quando a meteorologia nos ofereceu tempo seco e térmicas fortíssimas de 4 a 5m/s.   Mas consegui voar por bastante tempo até as 17:20, estava a 40km de LEM, mas precisava subir mais 400m para entrar no planeio final.

A 40km de LEM, resolvi abrir o motor, acionei tudo, e ele começou a subir o mastro, mas parou, pelo espelho vi que a hélice já não estava na vertical, fiz o checklist, mas nada, o disjunto havia pulado, enfiei ele de volta.  Descia mas não subia muito, resignado tentei chamar radio FBVV, mas estava muito baixo para ter contato rádio.  Me preparei para o pouso com o motor um pouco para fora, uma otima pista de terra, com silos de metal na propriedade, indicando uma grande fazendo agroindustrial.  Pouso tudo ok, as 5:20 da tarde, saí do planador, e vi que o cabo de aço havia enrolado na hélice, desenrolei, e consegui por o motor para fora.  O elástico que ajudou a recolher o cabo de aço havia rompido. Decolei e fui rumo a LEM, consegui chegar 2 minutos antes do por do sol, com visibilidade bastante reduzida, pois a fumaça era forte no ar.

Foi a primeira vez em 10 anos que não consegui ligar o motor em vôo !! Valeu a pena o procedimento de dar partida de preferencia em cima de uma pista.  Foi um grande susto, e mais nada !!  Vale a máxima, um dia o motor não irá pegar, tem que ter uma alternativa, de preferência uma pista, se não for possível um bom campo de pouso fora. 

6 comentários:

Anônimo disse...

Sempre tem aquela primeira vez ! Mas nada como estar preparado !!!

Wally

Anônimo disse...

Tomi! 1a. aula de pilotagem sempre tem que ter uma alternativa - era da época dos CAP 4 cujos motores gostavam de parar!

beijos Pai

Marcel disse...

Feliz Aniversário, Sr. Presidente

Vivendo e aprendendo disse...

Engraçado como a gente começa a ver o blog com outros olhos depois que conhece o autor né? hehehe

A gente se vê nas rampas por ae abraços...

Hamilton

Vivendo e aprendendo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Club de Planeadores Ceres disse...

Convidamos a todos os pilotos de ,
A participar da Copa Challenger Argentina De Vôo a Vela que será realizada na Cidade de Ceres no estado de Santa Fé, entre os dias 9 y 15 de outubro deste ano.
Estamos oferecendo para todos os pilotos brasileiros todos os gastos com hospedagem e alimentação totalmente gratuitos. É uma oportunidade ótima de poder treinar no solo argentino onde será disputado o Campeonato Mundial de Vôo a Vela 2012.
Venha a experimentar uma das melhores regiões para o vôo a vela em planície da Argentina e da América Latina. Eu convido vocês a participar de toda uma historia e poder participar de um dos campeonatos mais disputados da região.
Eu Gustavo Barros (Brasileiro) farei o assessoramento exclusivo com tradução.
As vagas são limitadas. Esperamos uma resposta rápida e ágil. Se você está interessado em participar peça o formulário de inscrição em português ao e-mail planeadoresceres@hotmail.com .
Ou visite nossa web em espanhol.
www.cpceres.com
Ou pelo celular
44-9806-3086
Saudações!