domingo, 4 de maio de 2014

Valadares News 2014 Prova 7 e Final

Prova #7

De manhã já avistamos um cirrus mais forte, e pequenos cumulus mostrando mais umidade no ar.  Comissão de provas resolveu diminuir um pouco o tamanho da prova, mas mesmo assim não foi o suficiente.  Em volta do Ibituruna poucas e turbulentas térmicas ainda ajudavam bastante os pilotos a se posicionarem para largada.  Quando passei próximo ao paredão de pedra, avistei uma vela vermelha colada na rocha, levei um susto enorme, consultando os pilotos da equipe Paulista que ainda não havia decolado me avisaram que o piloto de Boomerang 9  havia lançado o paraquedas reserva, e havia alojado-se numa fresta da montanha, com muita sorte estava bem.  Local de dificílimo acesso, parede negativa acima dele, impossibilitando acesso fácil, pelo rádio informou que estava bem.  Acabou passando a noite na montanha.  No dia seguinte, domingo, escutei na fonia a chegada do Helicóptero “Arcanjo” do corpo de Bombeiros de BH, ao final da manhã o piloto estava resgatado ILESO, um grande susto sem dúvida. 

 Piloto Gustavinho (S Lourenço) na pedra do Ibituruna @Pierre-yves Schlup

Foi resgatado na manhã seguinte, aparentemente passa bem @ Pierre

Mas voltando ao vôo, o céu foi fechando, e no final tivemos praticamente 8/8 de nuvens, o impressionante que as térmicas ainda funcionavam.  Todos sabiam que seria uma prova muito difícil, contravento com poucas térmicas, alguns pelotões conseguiram fazer caminhos melhores, o meu caminho não foi muito bom não, térmicas fracas, uma ou outra vez algo mais forte.   Foi um teste de sobrevivência e muita paciência, onde térmica de 1m/s era “um luxo”.  Pelotões muitas vezes iam para lugares que eu não achava que era a melhor decisão, e quando tinha um pouco de altura, tentava fazer o meu caminho, mas a eficiência em rastrear térmicas dos grupos é melhor do que voando solo.  As vezes consegui pular de um pelotão para outro, e outras era ultrapassado, dia muito lento.  No horizonte o tempo limpava, e a esperança que o sol chegasse antes de ir para o chão era grande.  No ida e volta, consegui chegar próximo ao Ibituruna faltando poucos km para fazer o ultimo pilão e pousar na Feira da Paz.  O pouso foi 200m acima da vila Isa, bairro de Valadares, num pouso meio ruim, logo depois acompanhado por um piloto de Caparaó que pousou com seu Cayenne 4 numa  negativa bem comandada, caminhamos um pouco até a cidade.  Neste dia nem mesmo os pilotos da classe Open conseguiram chegar no goal.

Clássica foto de GV2014 muitos parapentes na mesma térmica

O aprendizado neste campeonato foi muito bom, com certeza sempre aprendemos muito, e peguei vários erros que cometi que espero não cometer no futuro.  Pois voar em campeonato, requer tática bem diferente do que o voo de distância livre.  Também foi interessante voar ao lado da nova vela do momento, Gin Carrera e mesmo do Delta2 e Cayenne4 num planeio final longo.
  
Pontuação
Não fui muito consistente nas provas, fiz goal apenas nos 2 primeiros dias, numa das provas fui muito mal, indeciso em qual caminho tomar, fui para o chão ! Mas aos poucos fui me recuperando.   O resultado foi muito bom, fiquei em 2° Lugar na Classe Fun e 5° na Classe Sport, resultados temporários que talvez irão mudar para melhor.

No pódio, na Fun e Sport

Turma:
Formamos uma equipe de amigos, praticamente toda Paulista, com excessão do Leandro que já pensa em virar paulista também (...).  Os jovens talentosos que tem pouca experiência em campeoantos com certeza irão melhorar bastante.  A turma foi ótima, Jeison, Daniel, Augusto, Preto e Potenza.  Muita dedicação é necessária para melhorar os resultados !

 Turma de Andradas + Pirapora + Santa Rita + Socorro + São Pedro


 Potenza, Preto, Thomas, Augusto, Jeison (faltou Marquinhos e Daniel)

E o agradecimento final aos organizadores do evento ABVL + AVLI que suaram a camisa para nos proporcionar uma semana de voos (ahhh com a colaboração de São Pedro que tirou um pouco a potência das térmicas, mas nos proporcionou 7 dias seguidos de voo !).

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bacana o relato sobre GV, acredito que faltou apenas falar um pouco mais de mim, rs, mas irei lembrar disso quando você vier para Socorro. Abraço e parabéns. Augusto.

GILSON DAVID disse...

Caro Thomas;
Não é sempre que vejo suas postagens, sempre com belas fotos e relatos adequados.
Passar a noite, colada em uma parede destas, e que pelo fato de haver ferimentos, acaba deixando uma experiência e tanto... para ser contada aos amigos e aos descendentes.
Lembro à você de que existe material seu aqui comigo. Necessitando é só me ligar.
Um abraço do Gilson David, Jundiaí, SP.

GILSON DAVID disse...

Desculpa aí Thomas... meus erros de digitação (hihihi)!

O correto era para ser:
"Passar a noite, colado em uma parede destas, e que pelo fato de não haver ferimentos ..."

Grato.

Gilson David.