domingo, 14 de setembro de 2008

Formosa - Bebedouro - 600km !!!

Dia 7/09/2008

Acordamos cedo na Fazenda Vale Verde, próxima a Formosa, todos animados com a perspectiva de mais um delicioso vôo ao sabor das térmicas.  Sentimos o amanhecer mais frio, sempre um bom sinal para o vôo de planador.  Rápido café da manhã, e de volta para o aeroporto, com Improta dirigindo a possante SUV Nissan.  Menos perdidos que na ida a fazenda, na noite anterior, chegamos antes das 08:30 ao aeroporto.  Os Ximangueiros já estavam quase prontos para decolar, a dupla sempre animada mas um pouco apreensiva com o longo vôo que planejamos.  Sol forte, estava estacionado na frente do hangar do aeroclube do Planalto Central, resolvi lastrear o planador (por água nas asas para voar mais rápido), já que o tempo prometia.  Passei o tradicional pano molhado para dar uma boa limpada no planador, afinal a poeira já estava grossa nele, prejudicando em 0,000082% a performance do bólido branco. 

A bagunça de fios elétricos ficou pior, pois levei além da filmadora enorme que captava as imagens da microcâmera, 2 microfones, um do lado do alto falante, e outro na lapela.  Unidade digital de gravação de  áudio, pilhas que foram trocadas no meio do vôo, ainda bem que não peguei uma fogueira muito forte, pois a turbulência poderia fazer um estrago.  O Silvestre ficou de montar um equipamento menor , mais amigável para o pouco espaço que temos a bordo do planador.

Pivôs centrais na celeiro agrícola sequíssimo, do nosso cerrado Brasileiro

Foto oficial debaixo do Caravan, já que o Egon iria ficar por lá mesmo, afinal é um Brasiliense convicto, tem as melhores térmicas do país !!!  Com a previsão da entrada de uma frente fria no Estado de SP tínhamos um incentivo extra de tentar chegar em Bebedouro (SP), pois no sábado seria inviável voar.  Decolamos as 11:00 e com mais de 600km de distância no azul, estava bem apreenssivo da possibilidade de sucesso desta perna, sem motor.  Boiei com vento de cauda e naturalmente fui parar a 300m do solo.  Joguei 1 minuto de água fora, para auxiliar a subida do lado do campo do exército (área restrita).  Novamente a 1000m fui me distanciado de Formosa.  Fábio a bordo do S10 foi com motor até o final da TMA Brasília, pois o controle não queria planador em sua área, eu também estava na borda da TMA, mas não os chamei mesmo porque meu rádio provavelmente não conseguiria contato, estava voando entre 600m e 1000m agl.  Foi um pouco de stress no início do vôo, faltavam ainda 550km e eu voando a 83km de média... Meu objetivo era pousar no máximo as 17:00 em Bebedouro, quase meio dia... faltavam muitos km para chegar.  Fábio reportava térmicas melhores próximo a Cristalina, e realmente não deu outra, quase no través Leste da cidade peguei uma boa térmica que me catapultou a 2400m agl (acima do solo) com térmica média de 3m/s, aí sim o dia começou a render, com pequenas nuvens indicando o caminho das térmicas.   A região próxima a Catalão estava sensacional com térmicas ainda mais fortes.  O S10 tomou a decisão estratégica de desviar-se pela direita uns 15-20km, e com isso pegou uma estrada de nuvens que os ajudou muito, devia ter ido para aquele lado também, a média de velocidade poderia ter sido ainda mais alta. 

S10 e seu formato ovo de codorna voador !!!

Após Catalão comecei a ter esperança de chegar em Bebedouro, faltavam 330km, as 14:00, precisava de uma média de 110km/h.   A velocidade média subira a 108km/h na ultima hora, e eu pegava térmicas médias de 3.5m/s, ou seja o tempo estava bombando.  O ASH25MI vinha perto de mim sempre uns 20-30km atrás, estávamos mantendo uma média bem similar, pois apesar das fortes ascendentes peguei várias descendentes fortes, e não haviam tantas nuvens para balizar o caminho das térmicas como na rota mais a W bem escolhida pelo Fábio e Nader no S10.  Já o Ximango resolveu se aventurar pelo vale de Unaí que tem um terreno bem acidentado, muita confiança no motor Limbach de 100hp do PT-PMF.

Desviei um pouco a direita, na proa de Araguari para engatar numa pequena estrada de nuvens que aumentaria ainda mais a velocidade média do vôo.  Como estava voando alto, entrei em contato com o Controle Uberaba.   O mesmo avisou da aproximação de um Airbus da TAM para pouso em Uberlândia, aí o Fábio começou a reclamar com o controle “Controle é um Crime restringir os planadores no FL075”, e o controle Uberaba para nossa surpresa falou que na TMA deles podemos subir, dito e feito, subir para o FL095 e depois para o FL115, um pouco depois da pista de Uberlândia a 4000m do nível do mar, ou 3.300m agl atingi o ponto mais alto do vôo e de toda a viagem.  O controlador por desconhecimento, perguntava a nossa posição o tempo todo, queria saber com exatidão a hora de chegada em Bebedouro, fiquei irritado, foi totalmente cortês, porém a falta de mais tráfego (trabalho mesmo) fazia ele perguntar nossa posição o tempo todo.  Mas atravessamos super bem a Terminal, sem restrições do controle.  Vi o Airbus pousando em Uberlândia, além de mais alguns aviões passando.


Porque tanta tralha !!! Para onde vou !!!

Até a travessia do Rio Grande, divisa MG-SP foi tranqüila pois estava bem alto, a 3000m agl, a 105km de distância do destino, praticamente no cone de segurança de Bebedouro , já no planeio final.  Interessante que a meteorologia no estado de SP estava visivelmente pior que em no Estado de Minas, além da névoa forte, era possível ver nuvens altas preconizando a entrada da Frente Fria.  Iniciei o planeio final a 100km de Bebedouro, com 400m de reserva com McReady 1.5 (quem não sabe o que é isso Google !!!).  O controle queria que eu chamasse Ribeirão Preto, o que fiz, e eles insistiram que eu mantivesse a freqüência até avistar Bebedouro, mas... Quando pedi para subir novamente a 11.000 pés, ou 3000m agl, a controladora mandou eu ir para a freqüência livre !!! A fogueira um pouco antes de Barretos funcionava como um rojão, o S10 estava uns 200-300m acima de mim, fui brincar pois já tinha altura de sobra para chegar em casa.

Completado o vôo, distância nominal de 605km, deu um vôo de 650km, fiquei muito feliz em finalmente fazer o trecho Formosa-Bebedouro !!!!!!!!!!!!!!!   E ainda chegar antes do horário, fizemos sessão de fotos aéreas em cima da pista, estiquei para lá para cá, para perder altura.

Acho que foi a primeira vez no Brasil que 3 planadores fizeram vôo acima de 600km no mesmo dia !!!

Planador hangarado foi hora de voltar a SP de carona no grande turbohélice Caravan, e ver a linda aproximação na sexta a noite com as luzes da cidade todas acesas, passamos por cima de todos os automóveis, tudo congestionado parado ai ai ai, chegamos as 19:10 em Congonhas, entre um Airbus e outro nosso enorme trator voador a 160kts de velocidade cruzeiro pousou na pista 17 da esquerda.  Com essa folga toda, quero mais !!!!

Meu notebook queria voar um pouco mais, então em vez de vir a SP, foi dar uma volta no RJ, com a bagagem do pessoal de lá  !!! Mas o Nader deu um jeito, e conseguiu que um amigo trouxesse sábado de madrugada de volta a SP, lá estava eu as 5:00 da manhã em Guarulhos. 

O planador mais bonito de todos !! (lógico, eu estava pilotando)

Vale agradecer o companheirismo de todos, os fotógrafos em especial que cederam as fotos sem enrolar, Nader o nosso principal tirador de imagens, Fábio também !!!  Aguardamos os resultados das 60horas de imagens de vídeo gravadas em fitas de HD, que se tornarão um filmão nas mãos do Silvestre Campe.  Afinal todos os dias lá estava o Silvestre, thommmmassss a filmagem éstáá bárrrbara, mas no esquece de trocarrr a fita, e lá ia o meio planador cheio de tape azul, unidade de gravação (vulga camera velhaca), bateria externa, etc et all

Silvestre com sua "pequena" filmadora


Julio, o carregador de cotonete de Elefante !! Entrevistando Luis antes da partida

Voar de planador é sempre bom, voar longe melhor ainda, entre amigos é ótimoooooooooo.  Verdade que virou a expedição Bahiana, ficamos “volteando” no quarto maior estado Brasileiro, mas ano que vem iremos a Piauí, Ceará, voltar a parte mais NE do Brasil mesmo !! Quem sabe com um quorum ainda maior de voadores.  

A turma toda !!!

Ainda mais alguns comentários no próximo post, e o mapinha e outros detalhes.

3 comentários:

Cesar Augustus disse...

Parabéns a todos pela expedição.
Vamos esperar o filme e a divulgação da expedição.
Thomas, parabéns pelo blog, a divulgação foi excelente.
Abraços,
Cesinha

Cesar Augustus disse...

Sobre a teoria do Anel Mc. Craedy, veja: http://www.dustdevil.com.br/tecnica/mcready.htm

Anônimo disse...

Thomas,
Parabéns a você e todos os participantes pela expedição. Os relatos foram todos muito bons e muito prazerosos de ler!
Estou ansioso para ver o resultado das imagens gravadas!
Grande abraço!

Athos
Aeroclube de Bauru